Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Cemig: até quando vai piorar?


Olhando para os resultados da Cemig, me pergunto: como é possível uma deterioração tão vertiginosa como a que está acontecendo com esta empresa?

Vejam, há bem pouco tempo atrás, a Cemig figurava claramente entre as melhores empresas do país. Passava ao acionista a sensação de segurança, por ser a maior e mais sólida do setor, além de ser conhecida por sua excelente prestação de serviços. Cairia bem em qualquer carteira.

Em questão de uns poucos anos, a realidade da empresa mudou —sim, mudou!—, e não foi por causa da crise. A Cemig está cometendo sucessivos erros administrativos e sinaliza desde e o final de 2014 que o foco da empresa não é mais exclusivamente gerar valor aos acionistas. E quando isso acontece, meus amigos, é hora de juntar nossas trouxas e abandonar o barco.

Este é o grande problema de ser sócio de estatais. O governo muda, a administração muda... e quem é pego com as calças na mão é o minoritário.

No caso da Cemig, a situação está mais que evidente. De 2014 para 2015, apesar de um aumento de cerca de 10% da receita, a empresa viu cair em aproximadamente 25% sua margem operacional. Crise? Não creio, não foram todas empresas do setor que apresentaram resultados semelhantes.

Que tal o aumento da dívida, que da ordem de R$ 9,5 bilhões em 2013 passou para R$ 15 bilhões em 2015 a juros de aproximadamente 10%? Para se ter uma ideia, estes 10% representam mais que o dobro do lucro líquido auferido pela Cemig nos últimos doze meses. É uma dívida mais que preocupante.

Outra: em meados de 2015 a empresa alterou seu estatuto abrindo mão do que, ao meu ver, era seu principal atrativo: sua sólida e generosa política de dividendos. De uma distribuição obrigatória aos acionistas de 50% dos lucros, a Cemig passou a pagar o mínimo exigido pela bolsa, 25%. Medida de contenção para a crise? Novamente, não creio. Para mim, o recado já estava dado.

E para finalizar, temos a trágica redução da lucratividade da empresa, caindo a níveis muito abaixo do aceitável. Sempre foi característico da Cemig apresentar um primeiro trimestre forte. Neste ano, o que vimos foi uma redução de 99,6% em relação a 2015, beirando o prejuízo. Os outros meses, bom... 




De fato, algo de muito errado está acontecendo na Cemig, e não creio ser algo temporário. Nos resta torcer para que a situação se melhore e que esta empresa consiga voltar algum dia a ser o que já foi em outros tempos. Porém, no meu caso, torcerei como um espectador: da minha casa, sentado no sofá, tomando algo de minha preferência. A mim, a Cemig não pode mais irritar; na pior das hipóteses, é só trocar o canal.

14 comentários:

  1. Ola PM.

    Risco de estatal mesmo.

    Fiquei assustado pois a cemig sempre foi uma baita empresa.

    Governo com estes cargos que colocam incapazes detona a empresa.

    Lembro de cemig a 40 reais.

    Abraco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VDC,

      Não tem como dar certo nomeações políticas para cargos técnicos, não faz o menor sentido.

      E, realmente, lembrar de Cemig a R$ 40 dá até uma tristeza...

      Abraços.

      Excluir
  2. Concordo em gênero, número e grau. Aproveitei a alta recente e dei adeus às minhas ações...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. André,

      Creio que acertou em sua decisão.

      Abraços.

      Excluir
  3. Em poucas palavras, o culpado por isso chama-se Pimentel.
    Enquanto a corja petista estiver no poder vai ser assim.

    ResponderExcluir
  4. PM,

    A Cemig é uma das titãs da nossa Bolsa! Tenho certeza que, após a prisão do Pilantrel (que será em breve), a situação dela vai começar a melhorar... Enquanto isso não acontecer, ela vai sofrer mesmo.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. IL,

      Há uns poucos anos, tranquilamente a colocaria em meu top 5 das empresas brasileiras. Tecnicamente ela ainda é muito boa.

      O grande problema é estimar o tamanho do estrago e o tempo de recuperação desta empresa. Algumas coisas são difíceis e levam tempo para se reverter, como por exemplo voltar o estatuto ao que era antes. A dívida, nestes patamares, também é um agravante que continuará sendo uma âncora para a lucratividade da empresa, visto que as despesas com juros estão muito altas.

      É difícil avaliar, mas por hora, perdi a confiança na empresa. E inclusive tirei isso como lição, pois para mim seria inimaginável tamanha deterioração da Cemig há três ou quatro anos atrás. Por isso, prefiro observar de longe e procurar outras empresas.

      Abraços.

      Excluir
  5. Acabei apagando um comentário sem querer: segue a íntegra:

    M1M Meu 1º Milhão deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Cemig: até quando vai piorar?":

    É muito fácil descobrir o porquê da CEMIG estar tão mal das pernas. Dá uma olhada apenas no Conselho de Administração (http://ri.cemig.com.br/static/ptb/diretoria_conselheiros.asp?idioma=ptb). Pega alguns nomes e joga no Google.

    Abraços,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E respondendo: M1M, já fiz esse doloroso exercício, rs. Porém, algumas nomeações pareceram ter algum critério técnico, ao menos dificultaram a análise. Já outras...

      Abraços.

      Excluir
  6. Mt gente fica namorando a CEMIG e enquanto isto a Equatorial e a Energias Brasil sobem meses a fio com números excelentes...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mestre,

      Não tenho dúvidas sobre quais estão mais atrativas, rs.

      Abraços.

      Excluir
  7. Muitas empresas pioraram muito Cemig, Natura, Eternit ....Espero que melhorem....ainda não vejo motivo para pânico, estou monitorando as mesmas de perto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Beto,

      Vamos torcer para que melhorem. Também acho que não é motivo para pânico, porém, acho que enquanto a Eternit e Natura sofreram com a crise e cometeram alguns erros administrativos pontuais, creio que na Cemig ocorreu um desvio de foco por parte da administração.

      Abraços.

      Excluir